Cabeça de cuia - A opção inteligente

Publicidade

Publicado em 10/09/2007 às 10h41

Alimentos que causaram morte de caixa de supermercado estavam nas prateleiras

Publicidade

Publicidade

Os alimentos usados para preparar o almoço dos funcionários do supermercado Nagumo, em Sapopemba, zona leste de São Paulo, eram produtos retirados das prateleiras do estabelecimento e eram vendidos aos clientes da rede. Na quinta-feira, em seu primeiro dia de trabalho, a caixa Vanessa Marchesoni, de 24 anos, passou mal após almoçar no supermercado.

A jovem morreu na sexta-feira, com hemorragia digestiva alta. Pelo menos 19 funcionários do supermercado passaram mal. O supermercado Nagumo foi interditado pela Vigilância Sanitária, por tempo indeterminado.

- A comida deles é a mesma vendida ao público, só que a dos funcionários ficava em sacos abertos - conta o delegado Arthur Frederico Moreira, titular do 41 DP (Vila Rica), que comanda a investigação.

A cozinheira do supermercado ainda não foi ouvida no inquérito. Neste domingo foram tomados depoimentos de algumas vítimas que tiveram alta do PS do Jardim Iva, de funcionários e gerentes do Nagumo.

O encarregado de lojas do supermercado, Fernando Augusto, diz que todas as mercadorias estão no prazo de validade. Na tarde deste domingo, a polícia soube, por denúncia anônima, que empregados do Nagumo estavam carregando caminhões com mercadorias para levá-las a algum outro lugar.

Por ordem do delegado do 41 DP, um caminhão com mercadorias foi interceptado e apreendido. Como a rede Nagumo tem outros supermercados - três deles só em Sapopemba -, os produtos podem ter sido levados para outras lojas.

- A mais velha entregue lá não tem 30 dias - afirma.
Fonte: Fabrício Calado Moreira, Diário de S.Paulo

Enviar por E-mail

Comentários

carregando os comentários...