Saúde Sábado, 19 de Abril de 2014

22 pessoas morrem por hora no País vítimas do cigarro


29/05/2009 - 17h43min

Quase 200 mil mortes ocorrem por ano no Brasil devido ao cigarro. São pessoas que perdem, em média, 8 anos de vida, só por terem fumado. Cigarro mata mais que a AIDS, abuso de Álcool e Cocaína, acidentes automobilísticos e suicídios somados. E é por isso que em 1987 a Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o 31 de maio como o Dia Mundial Sem Tabaco.

No mundo são mais de 1 bilhão e trezentos milhões de fumantes. Pessoas que estão mais expostas a desenvolverem doenças no sistema cardiovascular, câncer do pulmão, de laringe e de boca e impotência sexual. 90% dos pacientes com câncer de pulmão são fumantes. O quadro é tão grave que o tabagismo já sustenta o 4º lugar entre os maiores responsáveis por mortes no planeta, segundo a OMS. Muitas doenças do trato respiratório estão diretamente ligadas ao consumo do tabaco e poderiam ser facilmente evitadas. O fumante, especificamente, pode desenvolver uma grave patologia chamada Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, alerta o pneumologista do Beneficência Portuguesa de São Paulo dr. Ciro Kirchenchtejn “a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é uma mistura de bronquite crônica e enfisema, e praticamente só existe em fumantes”. O fumo, por conter irritantes que inflamam as vias respiratórias, leva à doença obstrutiva. Os principais sintomas são tosse, produção de catarro e encurtamento da respiração, além de uma limitação gradual aos exercícios.

Se o risco de desenvolver uma doença grave ainda não é suficiente para levar alguém a parar de fumar, vale ressaltar que cerca de sete fumantes passivos morrem por dia, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer. E 24% das crianças, que também são fumantes passivas de alguma forma, estão mais sujeitas aos efeitos nocivos do tabaco.

Largar a dependência é muito difícil, porém o fumante hoje dispõe de diversos tratamentos que podem ajudá-lo a parar de fumar, explica o pneumologista: “Quando a pessoa é muito dependente o uso de medicamento torna-se necessário. O adesivo também funciona. O essencial é o paciente procurar ajuda porque ele pode parar e não voltar a fumar”.

Tabagismo é uma doença e precisa ser tratado como tal. Terapias e remédios são dois pilares básicos para o sucesso do tratamento. Importante mesmo é dar o primeiro passo e o próximo dia 31 de maio é uma ótima oportunidade.
 


Palavras-chave: cigarro , tabagismmo , fumo


Comentários (0)

Nenhum comentário

Comentar


feed
facebook
twitter

Desenvolva seu site - Mundi Brasil