Cabeça de cuia - A opção inteligente

Publicidade

Publicado em 14/02/2011 às 10h39

Corpo da jovem Vanessa de Vasconcelos Duarte, desaparecida em SP, tinha sinais de violência, diz polícia

Publicidade

Publicidade

Corpo da jovem Vanessa de Vasconcelos Duarte, desaparecida em SP, tinha sinais de violência, diz polícia

Reprodução/G1

O corpo da supervisora de vendas Vanessa de Vasconcelos Duarte, de 25 anos, encontrado na noite deste domingo (13) em um matagal na Grande São Paulo, tinha sinais de violência, segundo informações da Polícia Civil. Vanessa desapareceu na manhã de sábado (12), após deixar a casa do noivo em Barueri, também na região metropolitana. A jovem estava com casamento marcado para novembro.

O corpo foi encontrado por dois policiais militares amigos da família ao lado da Rodovia Raposo Tavares. Durante as buscas, os policiais encontraram um broche e um colar de Vanessa em uma estrada de terra. Eles continuaram procurando e localizaram o corpo abandonado no meio do matagal.

Para a polícia, a jovem foi violentada e morta por dois homens. “Ela tinha os punhos cerrados, e um semblante pelo que eu deduzi de revolta, eu acredito que ela deve ter agido em defesa de seu próprio corpo”, explicou o delegado Ricardo Pagrion Filho.

Polícia investiga desaparecimento de jovem de 25 anos na Grande SPDuas embalagens de preservativos e uma camisinha usada foram encontradas no local. A polícia vai analisar o material para tentar identificar os suspeitos.

Vanessa deveria encontrar duas amigas para ir a um curso no Jaguaré, na Zona Oeste de São Paulo, na manhã de sábado. Ela não apareceu no local combinado e seu carro acabou localizado na tarde de sábado, abandonado em uma rua de Vargem Grande Paulista. Uma testemunha viu o carro sendo deixado no local por um homem, que depois foi embora a pé.

A bolsa da jovem desapareceu, mas nenhuma movimentação financeira foi feita com seus cartões. Neste domingo, policiais refizeram o provável caminho feito pelos criminosos, procurando por câmeras de segurança que podem ter gravado o crime. Uma escola que fica na rua da casa do noivo de Vanessa terá suas imagens analisadas. A polícia acredita que o crime começou na porta da casa, quando ela saía.

Fonte: G1

Enviar por E-mail

Comentários

carregando os comentários...