Cabeça de cuia - A opção inteligente

Publicidade

Publicado em 01/02/2011 às 12h56

Alimentação adequada auxilia no tratamento do câncer

Publicidade

Publicidade

Uma alimentação adequada é essencial durante o tratamento contra o câncer e para isso, é muito importante que o paciente tenha acompanhamento de um nutricionista especializado em oncologia.

As necessidades nutricionais de um paciente com câncer são específicas. ‘Alguns pacientes precisam aumentar a ingestão de determinados alimentos, enquanto outros precisam evitar alguns’, comenta Lia Buschinelli, nutricionista do Instituto Paulista de Cancerologia (IPC). ‘Pacientes em quimioterapia podem sofrer alguns efeitos colaterais como náuseas, mudanças no paladar e perda de apetite. O ideal é trabalhar preventivamente, pois o estado nutricional adequado do paciente é fundamental para o sucesso do tratamento’.

Mas o que na teoria é perfeito, na prática não acontece. A taxa de desnutrição em pacientes com câncer pode chegar a 80% dos casos. ‘Para melhorar este cenário, a atuação de uma equipe multiprofissional é fundamental para o bem estar do paciente com câncer em todos os sentidos. O nutricionista está inserido nesta equipe e o seu trabalho é muito importante para o paciente e para o médico, pois a desnutrição é muito prejudicial para o tratamento’, informa Ricardo Antunes, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia e diretor da unidade São Paulo do IPC.

Os tratamentos mais comuns para o câncer são cirurgia, quimioterapia e radioterapia e podem desencadear alguns efeitos colaterais que interferem diretamente na ingestão alimentar, causando desnutrição e perda de peso. A náusea – um dos efeitos colaterais mais comuns – pode ser controlada com algumas drogas e com a orientação nutricional adequada. ‘Um estudo recente mostrou o alívio de náuseas decorrentes da quimioterapia com o uso do gengibre, que pode ser consumido ralado na forma crua, utilizado em chás ou como temperos’, informa a nutricionista Djanine Tonial, nutricionista do IPC unidade Mogi das Cruzes.

Outro aspecto importante para quem está em tratamento é a hidratação. A ingestão diária de pelo menos dois litros de água, água de coco, sucos naturais e chás são ótimas fontes de hidratação. Suplementos antioxidantes comumente consumidos na forma de cápsulas e comprimidos como vitamina C e vitamina E, por exemplo, devem ser evitados durante o tratamento. Grandes quantidades destes compostos podem, eventualmente, diminuir a eficácia do tratamento. Por isso, é importante que o paciente comunique seus hábitos alimentares ao médico e ao nutricionista.

Avaliação nutricional
Através da avaliação nutricional, o especialista é capaz de detectar diversas questões ligadas à alimentação que podem interferir de forma positiva ou negativa no tratamento oncológico. É recomendável a todos os pacientes que iniciarem algum tipo de tratamento – quimioterapia, radioterapia ou cirurgia – sejam avaliados pelo nutricionista a fim de receber orientação adequada, além da prescrição correta de suplementos alimentares quando necessário.

No Instituto Paulista de Cancerologia, um dos protocolos de atendimento determina que todos os pacientes passem por avaliação nutricional, odontológica e psicológica.

Enviar por E-mail

Comentários

carregando os comentários...