Cabeça de cuia - A opção inteligente

Publicidade

Publicado em 05/06/2010 às 11h38

Maracuchaça, mistura de frutas e cachaça, faz sucesso há três anos no Festival de Inverno de Pedro II

Publicidade

Publicidade

Maracuchaça, mistura de frutas e cachaça, faz sucesso há três anos no Festival de Inverno de Pedro II

Reprodução
 
O empresário Francisco José Gomes e sua Maracuchaça
Uma mistura de mamão, murici, goiaba, maracujá e cachaça artesanal faz sucesso no Festival de Inverno de Pedro II. É a Maracuchaça, uma bebida servida gelada dentro de um maracujá orgânico produzido na Serra da Ibiapaba, no Ceará.

O empresário Francisco José Gomes, o inventor da mistura, participa pela terceira vez do evento e afirma que a cada edição a bebida se torna mais conhecida e conquista o paladar do público.

“Na primeira vez que participei do festival trouxe duzentos maracujás, que foram consumidos no primeiro dia. Em 2009, devido ao inverno que não tinha sido bom na serra, foram seiscentas frutas, comercializadas nos dois primeiros dias de evento. Este ano, trouxe mil unidades e a minha expectativa é que eu consiga atender a demanda até o último dia, que é domingo”, informa Gomes.

A Maracuchaça é comercializada a R$ 5,00, em tenda instalada em frente a Praça da Bonelle. A bebida é mantida no gelo, devido ao murici, que é uma fruta que fermenta rapidamente, e que se não for conservada em condições adequadas pode amargar a mistura.

A cachaça utilizada para a produção da Maracuchaça é fabricada artesanalmente, variando o teor alcoólico de 38º a 42º. O grau da cachaça depende do teor de açúcar da fruta. Quanto mais doce for a fruta, maior será o grau da cachaça utilizada.

Gomes conta que a idéia de fabricar a Maracuchaça surgiu há seis anos, por conta de na Serra da Ibiapaba ter muitas frutas. “Comecei a misturar frutas e fui testando os sabores, sempre atento à opinião do público, pois o paladar é diferente de pessoa para pessoa. Aí surgiu a Maracuchaça”, explica Gomes.

Há seis meses, foi iniciado o processo de patente da Maracuchaça. A primeira grande feira em que a bebida foi apresentada ao público, foi no Festival Mel, Chorinho e Cachaça, que acontece em Viçosa, no Ceará. Logo depois, a Maracuchaça começou a fazer sucesso no Festival de Inverno de Pedro II.

Para o empresário, o Festival de Inverno é um mega evento que cresce a cada dia, sendo uma vitória para a cidade de Pedro II, para o povo da região e para o Estado como um todo. “A tendência é que esse evento se torne ainda maior. O espaço do festival já está ficando pequeno para receber tanta gente e é importante destacar que o público é bastante seleto. Este ano, por exemplo, são esperadas vinte mil pessoas”, comenta.

A receita da Maracuchaça é passada de pai pra filho, mas o segredo é mantido em família. Gomes, que já foi caminhoneiro por dezesseis anos, conta que o mundo é cheio de oportunidades e que muitas pessoas tem idéias brilhantes, o que falta é incentivo para que novos empreendimentos surjam nas diversas regiões do país.

O Festival de Inverno de Pedro II é uma realização da Prefeitura Municipal de Pedro II, em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae no Piauí; e Governo do Estado, tendo o patrocínio da Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste e Ministério do Turismo, com o apoio da Unimed, Credishop e Gráfica Halley.

POUSADA GRUTA
Gomes também é proprietário da Pousada Gruta, que fica na cidade de Ubajara, na região da Serra da Ibiapaba, no Ceará, sendo um dos destinos do Serras Nordeste, roteiro que envolve além de Ubajara, outras cidades do Ceará – Viçosa e Tianguá – e três cidades do Piauí: Piripiri, Piracuruca e Pedro II.

A Pousada Gruta é instalada num terreno de cinco mil hectares de mata virgem, que encanta os visitantes pela vista, pelo clima e pela neblina que cobre o céu logo ao amanhecer, fazendo do espetáculo algo encantador.

Sempre que possível, Gomes participa de eventos de turismo, divulgando não só o seu empreendimento, nem a sua cidade, mas toda a Serra da Ibiapaba, região que possui cerca de trezentos e cinquenta mil habitantes, além do roteiro Serras Nordeste.

“Este mês, participei do 5º Salão do Turismo, em São Paulo, onde fui pra vender toda uma região, num espaço em que está presente o trade turístico de todo o Brasil. Cada dia é um novo aprendizado”, destaca Gomes.

A Pousada Gruta emprega de quatro pessoas, na baixa estação, a dez pessoas, em períodos de maior movimentação de turistas na serra. A família de Gomes, composta de quatro pessoas, também se envolve no trabalho, de forma que os clientes se sintam 100% satisfeitos na pousada. As diárias na Pousada Gruta custam em média R$ 80,00, o casal.

Fonte: Antônia Pessoa / Sebrae

Enviar por E-mail

Comentários

carregando os comentários...