Cabeça de cuia - A opção inteligente

Publicidade

Publicado em 25/08/2007 às 12h01

Fidúcia processa jornalista do Diário do Povo

Publicidade

Publicidade

A empresa FDL (Fidúcia Documentação LTDA) está processando a jornalista Katya D?Angelles, repórter do DIÁRIO DO POVO, por calúnia e difamação. De acordo com a empresa a matéria publicada no DIÀRIO DO POVO, na edição do dia 18 de junho, que mostra as acusações e o pedido de investigação do advogado de Brasília, Diomar Corrêa.

O advogado alega que o atestado de prestação de serviço e de certificação técnica da FDL não teria validade e teria sido fraudado para a empresa vencer a licitação em Alagoas e depois no Piauí.

A FDL foi a empresa contratada pelo Detran do Piauí para cobrar a taxa de registro de veículos financiados, a Siraf. A taxa foi suspensa pela Justiça, a pedido do Ministério Público, que comprovou várias irregularidades no processo de licitação realizado pelo Governo.

A matéria da jornalista foi baseada em documentação encaminhada pelo advogado à Corregedoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.
O DIÁRIO DO POVO vem publicando as matérias relacionadas às denuncias de fraude na contratação dos serviços da FDL pelo Governo do Estado desde janeiro deste ano sempre baseado em documentos.

A taxa sobre o registro de alienação de veículos no Estado do Piauí foi implantada por uma portaria do diretor-geral do Detran, Jesus Rodrigues Alves, em janeiro deste ano.

Desde então, todos os compradores de veículos financiados do Estado vinham sendo obrigados a pagar a taxa Siraf (Sistema de Registro de Alienação Fiduciária) desde então, variando entre R$ 100 e R$ 250. No Piauí a empresa fica com 80% do valor arrecadado com a cobrança e repassa apenas 20% ao Estado.

Enviar por E-mail

Comentários

carregando os comentários...